quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Discutir Currículo na escola: compromisso de todos/as


Hoje na EMEF Ernani Silva Bruno, onde sou coordenadora pedagógica realizou-se mais uma Reunião Pedagógica. Gostaria de pontuar aqui que as reuniões pedagógicas nessa escola realmente tratam de assuntos pedagógicos. Converso com muita gente que me relata que as RPs em suas escolas são utilizadas para tratar de questões burocráticas, administrativas ou para apreciação de PPTs de auto-ajuda. Para mim e para a equipe gestora da escola em questão, é ponto de honra discutir questões pedagógicas, tão caras a todos/as nós e tão necessárias se a idéia é desenvolver um trabalho que melhore a cada dia, semana, semestre, ano e a longo dos anos. Isto posto, gostaria de compartilhar com vocês um pouco do assunto discutido, por acreditar que é importante ampliar a discussão para além dos muros desta escola em questão e trocar idéias a respeito.

O assunto discutido foi CURRÍCULO. Um início de discussão claro, mas um início instigante. Usamos um PPT elaborado por Alexandre Saul, doutorando em Educação: currículo pela PUC/SP e filho da professora da mesma instituição, Ana Maria Saul. Esse material foi utilizado em uma reunião de setor com gestores/as das escolas da região do Jaraguá (onde Alexandre estava presente e conduziu o encontro) e avaliamos que seria interessante socializar a discussão com todos/as da escola. E o professor Alexandre Saul autorizou o uso do material, portanto, os créditos são todos dele.

No início, a questão colocada foi: currículo: o que tira o sono de vocês?

Após as colocações da equipe docente, indagamos: o que é currículo?

Em seguida, mostramos algumas imagens e perguntamos quais delas o grupo acreditava que tinha a ver com currículo.

Depois, mostramos a definição de currículo do Houaiss (dicionário on-line) e em seguida apresentamos algumas definições de currículo a partir de diferentes estudiosos/as do tema. A idéia era conhecer diferentes conceitos a respeito de currículo para que isso subsidiasse a construção de um conceito de currículo da EMEF Ernani Silva Bruno.

A discussão foi muito produtiva, mas publicarei apenas depois que vocês participarem aqui postando suas próprias reflexões:

1) Currículo: o que tira o sono de vocês?
2) O que é currículo?

Aguardo interações e em breve conversaremos a respeito!

Edna Telles

5 comentários:

  1. Realmente RP inútil está cheio por aí.
    Me tira o sono a inclusão na escola sem apoio, sem ajuda. É inclusão ou inserção??? Mas preencher páginas e mais páginas de relatório é necessário
    Curriculo? temos vários, em diversos lugares e tempos. Está aí para formar pessoas em convívio na sociedade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Valkiria, agradeço sua participação. Essa é uma das grandes preocupações e que realmente tira o sono dos quee stão lá na escola no dia a dia. Inclusão. Palavra tão utilizada em todos os discursos educacionais, em todos os documentos oficiais...do jeito que a gente de depara com a inclusão na escola é mais inserção mesmo...nem sei se inserção, pois inserir, de certa forma, é fazer parte. E não sinto que as crianças com necessidades especiais fazem parte, com as condições que a gente tem. Páginas e páginas de relatório também não resolvem nehum problema prático de nenhuma escola... e concordo com você que currículo tem vários, diferentes conceitos, em diversos lugares e tempos...vamos discutindo por aqui, em breve colocarei uma pouco mais da continuidade do que apareceu na escola em relação ao tema. Obrigada!

      Excluir
  2. maria de fatima salum moreira4 de agosto de 2012 16:11

    Edna, fico entusiasmada com trabalhos como este e pelo seu entusiasmo e esperança em novos dias, semanas, meses, anos...De fato, sem esperança e "pés na estrada" nada se pode se esperar... Mas algo que muito me preocupa é o quanto o professor não encontra na ordem e no sistema escolar as condições para buscar soluções para os problemas que encontra, para suas dúvidas, para as suas necessidades constantes de formação. O caso citado acima por Valkíria é um deles. A proposta de inclusão é legítima e necessária mas a idéia de currículo que preconizamos comporta condições materiais, apoio de assistentes e de docentes bem qualificados. Precisamos organizar os usos de tempos e espaços, nas ações escolares, que sejam coerentes com os princípios políticos e objetivos educacionais escolares e assim vai... Sei que sabe disso tudo não é? Mas estou curiosa em acompanhar seu relato deste trabalho em sua escola. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Fátima, que alegria ler o seu comentário! Você é uma pessoa muito especial em minha trajetória de formação! Você tem razão, é muito triste ver que os professores não encontram condições para buscar soluções para os problemas que encontram, nem para tirar suas dúvidas e as necessidades de formação que apresentam. Esse é um problema que demonstra o pouco interesse real na Educação em nosso país. E o pior é que em vários discursos "a culpa" aparece como sendo do professor. É uma situação muito complexa, que exige discussão sobre vários pontos, desde investimentos, políticas públicas, estrutura das escolas, organização dos sistemas educacionais, etc... até a escola, sua gestão e funcionamento. Tive a sorte de trabalhar em uma escola, onde a equipe gestora acredita na Educação, tem uma concepção de Educação humanista e favor dos alunos, filhos de trabalhadores... então, fazemos tudo o que é possível para construir um trabalho coletivo na escola, onde os professores sintam-se pertecentes à um projeto maior e à um grupo com clareza do que quer. Construímos todos juntos o Projeto Político Pedagógico da escola, desenvolvemos diversas ações na busca de soluções para os problemas que surgem, conversamos constantemente sobre quais são esses problemas, tentamos utilizar os espaços que temos no coletivo exclusivamente para formação...tantas coisas...mas estamos sozinhos enquanto escola, os outros espaços públicos também não nos ajudam em nada, a saúde, conselho tutelar, outras instâncias educacionais...então a sensação é que muita coisa nos escapa...ufa Mas que bom que acompanhará as discussões nesse espaço, poderá nos ajudar muito! Beijo

      Excluir
  3. apenas uma poesia:ou seria apenas mais um pouco do que isso
    misturado a um triste passado que pode vir a ser um feliz
    presente com um brilhante futuro
    na emoçao da cadencia do samba.que seu sorriso me fez compor
    flor,Edna desconhecida e adoravel amiga
    uma conversa de qualidade numa noite fria,perfida
    derepente e um sorriso,voltou me a paz,espalhou se pela noite
    uma magica que me deixou ebrio me tirando daquele gostoso porre
    se expandiu no pobre pagao,a vontade de viver cantando noel
    agora vou cantar vc,para vc em mim tatuar
    vc faz a propria poesia nao fazer sentido algum

    ResponderExcluir